Buscar
  • Iara

oração

Que eu possa contar com minhas mãos...

Peço às mãos que limpem toda poeira

Que se assenta em meus braços, pernas, estômago

De grãos que invadem meus pulmões reagindo em tosse seca

Apertam minha voz em choro mudo


Afasta de mim essa poeira tóxica

Poeira dos canos de descarga

Poeira urbana, poeira humana, cotidiana...


Que eu possa contar com a chuva...

E peço à chuva para que essa me ajude

Que lave meu corpo, lave minha alma

Limpa meus poros em água corrente

Permita respirar minha pele exposta


Afasta de mim essa poeira tóxica

Poeira dos canos de descarga

Poeira urbana, poeira humana, cotidiana...


Que eu possa contar com o sol...

E peço ao sol para que esse me ajude

Que aqueça meus pelos, aqueça meu peito

Irradia a verdade em luz transparente

Permita o olhar de cristalina córnea


Afasta de mim essa poeira tóxica

Poeira dos canos de descarga

Poeira urbana, poeira humana, cotidiana...

8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

poema para não ser esquecido

Ao abrir de seus olhos a cada próxima manhã Percebendo a presença pelo calor desse meu corpo Ainda morno por noites passadas Pensa que meu coração não é capaz de aquietar-se E não há espaço em viver s

sete mortes e mais uma

JAZ I Observador, relatara sobre o amor que nunca sentira. Ao encontra-lo, viu-se incapaz. JAZ II A vida, mulher carente, não deixara que aprendesse tudo, estando sempre em seu querer. Foi quando julg