Buscar
  • Iara

amor de paralelos

Por caminhos improváveis,

Paralelos, desafiam suas rotas

Em desprezo à matemática.

Feito acidente por displicente,

Com seus discursos divergentes,

Dá-se o choque pelo descaso.


Como dois irresponsáveis,

Lançam farpas por respostas

Surpreendidos pela cinética.

Configuram-se os oponentes,

Que ao mostrar faces atraentes,

Dá-se o silêncio por curto prazo.


Com a razão de ponderáveis,

Suas vozes, mesmo remotas,

Recuam em doce gramática.

Feito ânsia de amor latente,

Desnudam-se almas congruentes...

Tem-se o encontro por um acaso.

37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Certa vez sentiu o peito chegar às costas, tamanha força que a companheira fazia para lhe prensar contra a parede. Suas discussões se tornavam cada vez mais nocivas, mais sentidas. Ela o desiquilibrav

(Inspirado em um ser humano real) Acordou naquele dia com a sensação de que algo seria diferente, sentiu um desconforto chato. Naquela altura de sua vida, as mudanças, ainda que pequenas, exigiam um e

Naquele final de tarde chuvoso, chegou em casa com o desconforto de um choro seco apertando o peito. Sempre fora sensível aos dias molhados e melancólicos do agosto em Pueblo. Deixou as compras na coz