Buscar
  • Iara

amor de paralelos

Por caminhos improváveis,

Paralelos, desafiam suas rotas

Em desprezo à matemática.

Feito acidente por displicente,

Com seus discursos divergentes,

Dá-se o choque pelo descaso.


Como dois irresponsáveis,

Lançam farpas por respostas

Surpreendidos pela cinética.

Configuram-se os oponentes,

Que ao mostrar faces atraentes,

Dá-se o silêncio por curto prazo.


Com a razão de ponderáveis,

Suas vozes, mesmo remotas,

Recuam em doce gramática.

Feito ânsia de amor latente,

Desnudam-se almas congruentes...

Tem-se o encontro por um acaso.

0 visualização